Matas e rios cobrem a maior planície alagável do mundo, o Pantanal Mato Grossense. O bioma foi declarado pela UNESCO patrimônio natural da humanidade. São 263 espécies de peixes, 41 de anfíbios, 113 de répteis, 463 de aves e 132 de mamíferos. A área de 150 mil km² possui uma dinâmica singular, regida pela força das águas. Durante quatro meses o solo encharca, transformando radicalmente o cenário. A visão é de transbordo. Na estação seguinte, a vazante dá espaço para o escoamento da imensa massa líquida. Em tempos de seca, a terra submersa volta à tona, criando bacias em torno das quais os bichos se acomodam a procura de alimento. Capivaras, jacarés, veados, antas, tamanduás, macacos, tuiuiús – a abundância da fauna em uma das maiores reservas da biosfera do planeta impressiona. À beira-rio ou no interior dos campos, a cultura pantaneira se manifesta no jeito de ser das comunidades rurais. Os moradores tradicionais dividem o espaço com a vida selvagem, vista a olho nu na época de estiagem.

Outras Galerias