André Dib

Fotógrafo


Fotógrafo desde 2002, André Dib se especializou em fotografia documental, produzindo conteúdo não apenas para as principais revistas e jornais do país como também do exterior. Participou de diversas expedições pelo mundo, pra documentar fauna, flora, paisagens e o modo de vida dos povos e comunidades tradicionais, como os Ashaninkas Isolados da selva central do Peru. A natureza pulsante e a forma em que o ser humano se encaixa nela é o foco principal de seu trabalho, que não se restringe a paisagens, mas também a cenas cotidianas, e aos costumes e tradições de um mundo diverso em suas origens e em sua composição nnatural. Entre reportagens e ensaios, teve trabalhos publicados nas conceituadas National Geographic Brasil, The Guardian, Explore, O Globo, Folha de São Paulo, entre outros.

O fotógrafo também produz conteúdo para ONGs e instituições renomadas como a WWF-Brasil, Itaú Social, SOS Amazônia, Fundação Grupo Boticário. Dessa forma, Dib já teve muitos de seus ensaios expostos em mostras e exposições dentro e fora do país. Atualmente possui algumas exposições itinerantes, como 5 selecionadas para o circuito SESI, além de outros ensaios expostos pelo WWF-Brasil.

Apaixonado pela vida ao ar livre, André escalou e documentou algumas das principais montanhas brasileiras, tendo ascendido os 11 picos mais altos do País. Além disso, esteve no cume de algumas das mais altas e belas montanhas da América, como Aconcágua, Ojos del Salado, Illimani, Sajama, Parinacota, Cotopaxi, Veladeiro, entre outras. Também já produziu trabalhos na Antártida, no Oriente Médio e em outros pontos isolados do Globo.

Desenvolveu projetos que se materializaram em livros tais como o dos Parques Nacionais Brasileiros, lançado pela Editora Empresa das Artes em 2012, Saúde é o Melhor Remédio, – sobre saúde nos rincões do país , pela editora Auana em 2014, dividindo o título com outros fotógrafos renomados, SerTão Kalunga, trabalho autoral publicado em 2018, através do FAC, além de outros trabalhos coletivos como Minas de Tantos Gerais e Estrada Real. Atualmente, está empenhado na produção de outro livro autoral intitulado Chapada dos Veadeiros, por meio do fundo de cultura do estado de Goiás.

Ganhou diversos prêmios no Brasil e no Exterior, dentre eles, o concurso da Funarte (Fundação Nacional de Artes) com o tema Natureza, em 2005 e 2006. Em 2007, ganhou um prêmio Internacional, na Suíça, com o tema “Energy Saving”. Em 2012, no Concurso Latino Americano de Fotografia, ganhou dois prêmios, com os temas Natureza e Cultura Popular, presidido pelo respeitado fotógrafo da Magnum, René Burri, além de levar, nesse mesmo ano, o troféu Corcovado, do Festival Internacional de Filmes de Montanha, no Rio de Janeiro. Recentemente, André Dib foi finalista do prêmio HSBC de jornalismo, categoria especial, “Água”, com a reportagem sobre o Parque nacional da Serra do Divisor, no Acre.

A força das imagens produzidas in loco e o desafio de buscar inspiração em lugares isolados e de difícil acesso, tornaram-se a marca indelével da trajetória do fotógrafo. Seja a seis mil metros de altitude nos escarpados picos andinos, ou na umidade verde da Amazônia; Nas areias remotas de desertos longínquos, ou na solidão de infindáveis chapadas, a lente de André Dib sempre consegue enquadrar algo mais vivo, mais inédito, mais belo, mais significativo.